Trecos e truques na caixa de Pandora











Dois mil e onze.

“Pesquisa diz que 5 mulheres apanham a cada 2 minutos”.

Cinco mulheres a cada dois minutos.
E a situação já foi pior: há 10 anos, eram oito as mulheres espancadas no mesmo intervalo.

A pesquisa, que foi feita pela Fundação Perseu Abramo em parceria com o Sesc, projetou um cenário de horror. Realizada em 25 Estados, a pesquisa Mulheres brasileiras e gênero nos espaços público e privado ouviu em agosto do ano passado 2.365 mulheres e 1.181 homens com mais de 15 anos.

“Os dados mostram que a violência contra a mulher não é um problema privado, de casal. É social e exige políticas públicas“, diz Gustavo Venturi, professor da Universidade de São Paulo (USP) e supervisor da pesquisa.

Sim, é um problema público. É a sua filha, sua irmã, sua mãe. Mulheres do meu Brasil, já se foi o tempo em que não tinhamos voz e vivíamos na era da Testosterona. Denuncie. Lute por você. Ninguém merece conviver com a violência.

Inacreditavelmente, ficou concluído que 7,2 milhões de mulheres com mais de 15 anos já sofreram agressões – 1,3 milhão nos 12 meses que antecederam a pesquisa.
Entre os pesquisados, 85% conhecem a lei Maria da Penha e 80% aprovam a nova legislação. Mesmo entre os 11% que a criticam, a principal ressalva é ao fato de que a lei é insuficiente.

Basta.

Fonte: http://malvadas.org/2011/02/chega-de-violencia-domestica/



et cetera