Trecos e truques na caixa de Pandora











Oi pessoal,

Ando meio sumida!
Trabalho, trabalho e neste ano estou terminando meu mestrado! Sim, neste ano o bichinho tem que nascer! Vou contando para vocês o desenrolar dos fatos aqui!
Amo sapatos! Síndrome de mulher centopéia que não tem cura!
Quando eu era adolescente amava tênis! Conforto….
Hoje alio conforto a estilo. Pelo menos tento, né povo?!

Embora eu ame sapatilhas, meus modelos de sapato favoritos são os bonecas. Acho que são um estilo muito descolado-chique para qualquer pessoa.
Os sapatos boneca são conhecidos como sapatos Mary Jane!!
Bom, e vestem super bem. Um jeans e uma camiseta básica já compõem um look super bacana com um sapato destes!

Há também modelos baixinhos mega confortáveis que ficam um a graça com jeans, bermuda, saia ou mesmo vestido. Dá para adotar um estilo meio retrô conservando um ar de estilo pessoal com estes sapatos.
Gosto também de modelos diferenciados em que mesclam várias cores e desenhos nos sapatos bonecas de couro.
Nestes dias, comprei um que é na cor goiaba com joaninha! Na foto, a cor não está muito evidente, mas ele é uma graça!

Um abraço gente!

Anúncios


Sou louca por coturnos!
Sempre tive uma queda por estas botas e acho que minha síndrome de mulher centopéia me avisa que está na hora de adquirir um calçado destes! 😉
Como estamos em pleno Outono (minha estação do ano favorita :)) muitos já devem saber que as vitrines e editoriais de moda estão a todo vapor com as tendências do outono-inverno. Então vamos lá, girls!

A moda vai está se inspirando nos militares. Jaquetas, saias, camisas e botas lembram a autoridade militar. Mas claro que isso é possível ser quebrado com um acessório feminino que incrementa o visual e deixa qualquer mulher elegante. Separei aqui alguns looks que encontrei no Estadão e que achei um luxo:

Este slideshow necessita de JavaScript.



{12/03/2010}   Nude day by Hope

Queridos leitores,

Hoje pela manhã enquanto eu caminhava pela Avenida Paulista vi mulheres andando de calcinha e camiseta. A idéia do evento é a seguinte: quem comprar uma calcinha Nude nas lojas da marca – franquias pelo Brasil ou loja virtual – levarão grátis outra da mesma referência.
A  linha de lingeries HOPE Nude está baseada no conceito “No VPL” (no visual panty lines), sem elásticos e sem costura. Por isso, é mega confortável e nos oferece liberdade para usar roupas justas sem marcar a silhueta.(Acho isso ÓTEMO!!! 😀 ) A dica vale não só para as mulheres irem às compras, mas HOMENS se vocês quiserem marcar um gol de placa com suas esposas/namoras/peguetes aproveitem a oportunidade e deêm para elas essa lingerie de presente!!! #ficaadica

Segundo o site Press Pass participam da promoção os modelos biquíni, tanga brasileira, fio dental e calcinha reta. Cada cliente poderá comprar até cinco peças e elas estão disponíveis nas cores preta, pepper e camurça. 😀

Preços sugeridos:

• Biquíni – R$ 22,00
• Fio dental – R$ 18,00
• Calcinha reta – R$ 24,00
• Tanga Brasileira – R$ 24,00

Participe do HOPE Nude Day em 13 de março de 2009, pois além do conforto das lingeries NUDE da HOPE a empresa tem um sério compromisso em apoiar crianças que têm câncer. Para quem quiser informações sobre o belíssimo trabalho social feito pela empresa ou pretente até mesmo fazer doações, deixo aqui o Blog Casa HOPE

Parabéns HOPE pela iniciativa e parabéns às modelos que participaram da ação hoje!

Beijos da
Val =)



{05/04/2009}   A elegância do poá

Para quem gosta de moda, não há como não pensar nas tendências da moda. Contudo, o que muita gente esquece é que a moda vendida hoje como padrão de comportamento coopta corpos e gostos massificando-os e tornando a singularidade algo cada vez menos constante.

É óbvio que as grandes marcas trabalham com renomados estilistas e que os cortes das roupas, muitas vezes, são bem bacanas. Contudo, o que fascina milhares de pessoas a quererem obter um objeto que está na moda é o poder de ostentação que advém dele. É assim, por exemplo, com a Ferrari. Ninguém discorda que é um carrão, mas a gente nem pensa no  modelo e já se convencionou a tomar metonimicamente a marca pelo produto.Com a moda, se passa algo similar.

Vende-se não só roupas, acessórios, perfumes etc., mas também se dita que tipo de corpo “ter” para fazer parte deste ciclo da moda. Daí, não é de estranhar a avalanche de garotas com bulimia que, para ter um corpo padronizado passam fome enquanto garotos tomam “bombas” nas academias para ficarem musculosos.  Sinto que passamos por um momento histórico em que nos preocupamos demasiado com o olhar do outro. Contudo, este olhar não está no campo das essências como se nos constituíssemos através do outro, mas sim no campo da aparência, pois tentamos a todo custo parecer aquilo que não somos.

Observa-se a moda se esquecendo de que ela é também retrato de uma época. Ela serve para explicar, por exemplo, os comportamentos de um determinado momento histórico. Em outras palavras, a moda pode dizer muito sobre a cultura de um povo. Neste sentido, as novelas, ao menos aqui no Brasil, lançam uma moda que na maioria das vezes não corresponde com o significado cultural que ela tem para um povo. Daí, quando se trata da indumentária usada por outros povos, acaba se tornando uma caricatura.

Gosto de moda e, claro, existe todo um glamour por trás desta indústria. Prova disso são as eternas divas do cinema que lançaram moda como, por exemplo, Audrey Hepburn. Contudo, acredito que deve-se assumir uma postura onde o bom gosto não ceda lugar à ostentação pura e simples e onde “estar na moda” não signifique usar as últimas tendências, mas vestir03042009102-se como se gosta e como se sente bem.

Deixando o blá blá blá de lado, gostaria de tecer um breve comentário sobre o tecido poá. Já ouvi de uma professora que era tecido de avó (Sim!!!!). mas enfim…isso prova que o bom gosto da moda permanece. Como disse outras vezes, nota-se que há um revival da moda e, como não poderia deixar de sê-lo, os artigos e acessórios em poá são lindíssimos.

Sou super a favor da moda, mas acho que é importante manter uma consciência sobre o que ela é nos dias atuais. Há que se valorizar o que ela nos agrega e que nos diz culturalmente sobre nós mesmos para que possamos usar a moda sem que sejamos apenas consumidores vorazes dela.

É isso!!!



Pelo que vejo, a sessão nostalgia dá muito certo… falar de congas, melissas, kichutes e havaianas faz com que muito marmanjo lembre da “sua infância querida, que os tempos não trazem mais”. Nasci no começo da década de 80 (ok, isso significa que vc devem sugerir a minha idade, mas não vou revelá-la 😛 ). Embora eu fosse criança, acho que foi uma década mágica: anos em que surgiram grandes bandas de rock, a moda ousava cores berrantes, cabelos coloridos e muitos, mas muitos mesmo, acessórios!!!Também foi uma década que marcou o fim da ditadura e o início da democracia. Não farei críticas à politica brasileira neste momento… se não este post seria um pouco extenso! Bom, falemos da música da década de 80: tínhamos bandas infantis como Balão Mágico que encantavam a criançada. Isso sem dizer dos inumeráveis programas de TV voltados realmente para as crianças. Certa vez fui a uma festa onde só tocavam hits dos anos 80. Era uma festa super bacana, mas quando tocou as músicas do Balão Mágico a galera enlouqueceu e começou a cantar num coro só “Sou feliz, por isso estou aqui, também quero viajar nesse balãããããão…. Super Fantástico, o Bação Mágico o mundo fica bem mais divertido…”. E depois a única coisa que se via era o sorriso na cara de um bando de gente grande que lembrava com saudade da infância… Sei que este post pode parecer inocente, mas na verdade não é não! É normal a gente sentir saudade da infância principalmente quando ela teve tantas coisas diferentes. A exemplo do revival da moda, deveria ter um revival de grupos infantis que pudessem mostrar para essa garotada um lado mais alegre da vida. Não sou contra o tipo de infãncia que se tem hj, mas temos que convir que é muito diferente das crianças dos anos 80 e 90. Também não sou presunçosa a ponto de afirmar que a minha infância era melhor… são momentos diferentes na história. Só isso! Quem não se lembra dos shows do Cazuza, da febre RPM e do Menudo. Minha irmã tinha pulseiras, broche, discos, camisas, brincos…. tudo do Menudo…hahahaha Sei que muita gente deve ter curtido essa galera e muitas outras Sei que a tecnologia é excelente, contudo acredito que temos que dar lugar para o humano que vive em nós, afinal as grandes belezas produzidas pela arte e pela vida só podem ser captadas e sintetizadas pelos sentidos quando temos a sensibilidade para percebê-las. E acho que os anos 80 foram um período emblemático na vida de muita gente… Isso sem falar nos inúmeros desenhos animados que povoaram a tela de muitas TVs antigas, mas isso já é outra história….

TO BE CONTINUED…



Qual é a mulher que está na faixa dos 25 aos 36 anos que não se lembram das famosas Melissinhas . Sim, elas foram sucesso na década de 80 e 90. Na minha infância eu tive uma melissinha vermelha.. Aí que tchucks….

Porém, chegou uma época que a grana lá de casa tava curta (mas curta mesmo) e eu usei conga azul… Como eu odiava aquele tênis… Agota, o tênis preferido dos meninos era o Kichute que segundo as mães da época duuuuurrravvva muito

Eram sapatos extremamente baratos e considerados feios para a época… mas como o marketing convence a todos, hoje esse modelito vintage é sinônimo de gente cult. Sim gente, é possível encontrar dezenas de pezinhos desfilando com esses sapatinhos.

Pois é, quem diria que as melissas, os congas e até mesmo as havainas (pasmem! As HAVAIANAS) virariam artigo de luxo….

Lembro-me da propaganda da Rider que dizia: “use Rider e dê férias para seus pés”. Por outro lado, as havaianas eram baratas e consideradas feias. Hoje a coisa mudou e muito.

Veja bem, tinha uma chefe que é super gente boa e que eu adoro. Uma dessas mulheres elegantes e com classe que usam salto de oncinha e vivem impregnadas de jóias. Pois é, ela viajou para a Europa e quando nos trouxe as fotos em várias ela calçava

Havaianas. Quando questionada, ela respondeu que lá é moda usar as sandálias de borracha 100% brasileiras.

Bom, de minha parte eu adoro as Havaianas porque eslas são muito confortáveis. Também gosto muito das Melissas e agora quero comprar uma vermelhas de camurça (que luxo! rsrsrsrs), mas continuo achando os congas horríveis. Bem, gosto alheio não se discute…



et cetera