Trecos e truques na caixa de Pandora











{18/08/2008}   Legião Urbana

Me recordo que, quando eu era criança, cantarolava do refrão de uma música, mas não sabia bem qual era a banda que a cantava. É bom esclarecer que não havia computadores e nem Google à disposição pra gente vasculhar a Internet e descubrir as coisas nessa época.

Algum tempo depois, um ex-namorado me emprestou uma fita cassete original (aquilo sim era artigo de luxo naquela época!) da banda que mudaria a minha vida. O título do trabalho deles era “As quatro estações”… E assim foi que aconteceu a minha imersão no mundo da Legião Urbana…

Em pouco tempo, eu já conhecia de cor e salteado as principais canções da banda…fazia faxina ouvindo “Faroeste Caboclo”, estudava ouvindo “Eu sei” e quando tinha algum problema ouvia “Pais e Filhos”, “Teatro dos Vampiros” etc.

Durante a adolêscencia, li alguns livros sobre o Renato Russo e, em pouco tempo, me converti em fã incondicional deste grupo… Embora, já faça algum tempo, eu ainda tenho a sensação de que o vocalista da banda conseguia exprimir através de suas letras sentimentos que nós, muitas vezes, não conseguimos traduzir em palavras…

Minha mãe, coitada, foi obrigada a ouvir milhões de vezes as mesmas músicas… mas me sorpreendi muito o dia que a vi cantarolando uma canção da banda…

Uma triste recordação é o dia em que foi anunciada a morte do Renato Russo… ainda me recordo perfeitamente da sensação de tristeza que me assolou.

Como o grande artista que ele era, tinha um prisma singular sob o qual enxergaqva a vida. Além disso, ele tinha o dom de inserir em suas músicas passagens e teorias do que lia de uma forma acesssível para todos. Num país como o Brasil onde poucos têm acesso à cultura seja por falta de grana seja por falta de interesse, esse cara teve uma sensibilidade para sintetizar e comunicar um pouco do que aprendeu.

Infelizmente, quando o Renato Russo foi embora, eu ainda era adolescente, mas já planejava ir a uma apresentação deles.Acho que se o tempo pudesse voltar a trás, meu pedido seria assistir a um show da Legião Urbana.

Pouco antes da morte do líder da Legião, meu pai havia comprado para mim uma fita pirata do último trabalho da banda: “A Tempestade”. Na época, eu e ele éramos muito parecidos mas brigávamos porque pensávamos que éramos diferentes…ledo engano… Hoje, quando olho para trás é que vejo o que estava por trás daquele gesto. A parte boa é que hoje temos uma relação de iguais: eu o amo e ele me ama e isso basta!

Admiro ele por aquilo que ele é… e isso para mim é importante. Daí, vem á tona a eterna música “Pais e Filhos” que por tanto tempo ecoou na minha mente e embalou a minha vida…

Já se passaram alguns anos e eu continuo gostando cada vez mais das músicas da Legião e vejo que por mais que as coisas passem, aquilo que a gente acha importante continua.

Imagino o orgulho e a satisfação de quem pode assistir um show da banda ao vivo…Urbana Legio Omnia Vincit…

“Quédate ante la puerta si quieres que te la abran. No dejes el camino si quieres que te guíen. Nada está nunca cerrado sino a tus propios ojos.”

“El arte es la mentira que nos permite comprender la verdad.” Pablo Picasso

Anúncios


et cetera